Projeto Horta Escolar chega ao bairro Jabequara da Areia

A Secretaria Municipal da Educação – SEDUC e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca – SEMAP começaram uma nova edição do Projeto Horta Escolar. No dia 17 de agosto, a ação chegou às escolas Antônio Rodrigues e Bento Gonçalves, na Jabequara da Areia. Os alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental I e Fundamental II das escolas da rede municipal serão contemplados.

O projeto de iniciativa do Departamento de Agricultura, da SEMAP, tendo a técnica Simone Rosário como coordenadora, é realizado em parceria com a SEDUC, que designou a Gerência de Educação Ambiental para coordenar as atividades junto às escolas, a qual é responsável por: disponibilizar materiais didáticos necessários para a efetivação do projeto, realizar oficina de sensibilização ambiental com os alunos antes da implantação de cada horta, participar das atividades de implantação e acompanhar a evolução dos plantios e sequências didáticas desenvolvidas por cada escola. Quanto à SEMAP, a responsabilidade é: ministrar as oficinas para o corpo docente e estudantes das escolas envolvidas no projeto, transmitindo informações específicas do processo de plantio, tratos culturais, colheita, reutilização de materiais, definição dos espaços propícios em cada unidade escolar e organização do cronograma de implantação. Quanto aos insumos necessários à implantação, SEDUC e SEMAP viabilizarão a aquisição.

Em um verdadeiro laboratório ao ar livre, os alunos acompanharão o projeto desde a seleção das espécies a serem cultivadas até o plantio, os cuidados com a horta e a colheita, sendo auxiliados pelos professores na supervisão dos trabalhos. “Eles aprenderão, na prática, temas como nutrientes do solo, luminosidade, temperatura, fotossíntese, desenvolvimento de plantas, reciclagem, a vida dos insetos e medidas de áreas, dentre outros conteúdos, garantindo inúmeros direitos de aprendizagem de forma lúdica”, informou a gerente de Educação Ambiental da SEDUC, Angélica Paixão.

Hortas escolares são instrumentos que, dependendo do encaminhamento dado pelo educador, podem abordar diferentes conteúdos curriculares de forma significativa e contextualizada e promover vivências que resgatam valores e formação de cidadãos que podem, desde cedo, começar a exercer a cidadania ambiental, tão necessária à conservação ambiental dos diversos ecossistemas”, declarou a técnica Simone Rosário, da SEMAP.

Essa iniciativa é louvável, sobretudo, numa sociedade que tem grande parte de seus alimentos industrializados e cultivados com agrotóxicos. É necessário aprender desde cedo a cuidar do meio ambiente e ter uma alimentação saudável, a fim de prevenir doenças e preservar o planeta em que vivemos”, declarou o secretário da Educação Marivaldo do Amaral.