Circuito Lelo Bala foi pura emoção e muitos elogios

No último fim de semana, entre os dias 15 e 17 de setembro, foi realizado em São Francisco do Conde a 5ª e 6ª etapa do Campeonato Baiano de Velocidade na Terra e o Campeonato Brasileiro da categoria, no Circuito Lelo Bala. Entre as disputas, a lista dos vencedores ficou: Marlos Fedrizzi (Autocross), Ramon Alves (Kartcross), Reynaldo Lucas (Speed) e Hamilton Santos (Turismo).

Por pouco, o evento não foi interrompido, devido às chuvas que deixaram a pista molhada e bastante escorregadia. “Numa chuva como essa, se fosse prova no asfalto, já conseguiríamos estar com os treinos e toda programação dos procedimentos de pista, mas, na terra, como tem esse tempero a mais, diferente das outras modalidades, o fator clima é preponderante e faz com que a gente tenha que analisar todos os fatores para tomar as decisões. A pista tá muito molhada e estamos acompanhando as condições climáticas, mas a gente tá trabalhando na tentativa de viabilizar toda a programação. O que prevalece é a segurança dos pilotos“, ressaltou, no período da manhã, o presidente da Comissão Nacional de Velocidade na Terra, Gian Roberto Pasquali.

Naquele momento, o público já se fazia presente para acompanhar as provas e o movimento nos bares e restaurantes também já estavam bastante aquecidos.

Só elogios a estrutura dessa competição. Os pilotos adoraram a pista, o que nos deixou muito satisfeitos. No sábado tivemos uma reunião e só foram elogios. Quero aproveitar para parabenizar a Prefeitura, o prefeito Evandro Almeida, que apoiou desde o início toda a estrutura dessa pista. Foi disponibilizada 1 ambulância, 1 UTI Móvel, nós também contratamos outra ambulância, tem também o Corpo de Bombeiros, a Defesa Civil, a Polícia Militar, que foi um pedido da Prefeitura, e eu só tenho a agradecer. Espero que o prefeito continue esse projeto, porque eu tenho certeza de que esse complexo vai mudar São Francisco do Conde“, ressaltou Miguel Jacob, presidente da Federação do Automobilismo da Bahia – FAB, enquanto acompanhava os trabalhos de liberação da pista.

E os elogios a São Francisco do Conde vieram de todas as partes. “Esse complexo não compreende apenas a Pista de Velocidade na Terra. O complexo automobilístico de São Francisco do Conde tem Kartódromo, que é o próximo espaço previsto de construção, a Pista de Arrancada e o Autódromo. A nível mundial, a gente não tem um complexo que contemple todas essas categorias do automobilismo, com exceção do Rally, que não é disputado em circuitos fechados. São Francisco do Conde consegue, com esse projeto, assim que for totalmente executado, ser a principal praça de esporte nacional. Hoje a gente tem a Pista de Velocidade na Terra, tido pelos pilotos como de altíssima qualidade, uma pista extremamente elogiada. Claro que a gente tem algumas intempéries, como as condições climáticas, mas fica fora do nosso controle. No entanto, todos os esforços necessários para que houvesse a recuperação da pista temos feito. A gente teve um problema no início do ano, por conta das fortes chuvas, que tivemos que cancelar a competição, e hoje estamos tendo um excelente campeonato brasileiro em São Francisco do Conde”, destacou  Walter Bernardo de Oliveira, conhecido por Dadai, que é presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo – CBA. Na oportunidade, ele também fez uma avaliação do desempenho dos pilotos. “Está muito equilibrado, em todas as categorias, isso é bom para o esporte, porque em todas as etapas realizadas nos fins de semana, com exceção do Turismo, tivemos um ganhador diferente, isso mostra quão é equilibrado o desempenho deles”.

O prefeito Evandro Almeida ficou lisonjeado com a boa repercussão dos trabalhos realizados da Pista de Velocidade e reforçou o interesse em levar o projeto do autódromo em diante. “Essa declaração dos pilotos nos deixa muito contentes e esperamos na próxima etapa estar em condições de pista e estrutura melhores ainda. Mesmo com essa crise que estamos enfrentando, temos nos empenhado em fazer um trabalho de qualidade para que fosse realizado esse evento. Precisamos tirar do papel esse projeto e torna-lo realidade. Vale a pena fazer investimentos para trazer mais oportunidade, gerar emprego e renda para o povo franciscano”.

Na mesma linha, o secretário de Serviços, Conservação e Ordem Pública, Amarildo Guedes, falou das perspectivas para o espaço esportivo. “O objetivo do projeto não é o hoje, quem pensa em gestão pública não pode pensar o agora. A gente pensa de forma empreendedora. Hoje, talvez, a gente ainda não tenha os resultados de impactos sociais que nós esperamos, essa é a 4ª corrida que realizamos aqui, em um ano de autódromo, tendo ainda uma etapa do Brasileiro. Então, eu acho que isso é um crescimento e nós apostamos no crescimento deste projeto. No futuro, coisa de três, quatro, cinco anos, nós vamos colher frutos muito bons do projeto de automobilismo de São Francisco do Conde. Então, as pessoas precisam apostar e enxergar mais para frente. São Francisco do Conde será referência de automobilismo não só no Nordeste, mas no país inteiro”, afirmou.

Ana Christina Oliveira, secretária de Desenvolvimento Econômico, também aposta nesse direcionamento. “Tivemos uma concorrente forte nesses três dias de prova, que foi a chuva, mas, a verdade é que hoje está provado que a presença de pilotos de diversos estados aqui, significa que esse circuito vai dar certo, esse será o autódromo da Bahia e esse será o polo desportivo do automobilismo baiano. Acho que São Francisco do Conde tem dado e andado em passos largos para concretizar esse grande projeto, que é trazer o Autódromo Internacional da Bahia para cá”. Sobre a abertura de espaços para os comerciantes, Ana falou que “a secretaria tem trabalhado muito para garantir esses espaços para os comerciantes, de forma que não lhes dê prejuízo, pelo contrário, todos sabem, em todas as etapas que tiveram, que comerciante nenhum ficou no prejuízo. O comerciante aqui vende e vende bem. Já com relação à estrutura, nós tivemos a felicidade de ouvir de todos os pilotos, donos de equipes, diretores e mecânicos, que essa pista é uma pista bem montada, bem estruturada, bem trabalhada. No sábado, apesar da chuva, parecia que eles estavam correndo num espaço asfaltado, eles próprios disseram isso, e ficamos extremamente satisfeitos”. Para ela, também é preciso buscar novos investidores e patrocinadores, para tornar o sonho do polo automobilístico uma realidade. “Quando essa estrutura estiver toda montada será muito bom para o comércio de São Francisco do Conde. Hoje a gente tem ainda uma parte dos pilotos dormindo fora do município, porque não tínhamos como abrigar todos, mas uma parte ficou acomodada na Fazenda Engenho D’Água. A fazenda se estruturou e não só para receber os pilotos desse evento, até porque Mário, o dono da fazenda, é um investidor nato, e hoje os pilotos já conseguiram agendar com ele outros momentos para virem para cá. Estamos trabalhando, inclusive, para melhorar esses produtos, que precisamos vender. O autódromo é uma realidade de um produto que temos para vender, na área turística e econômica para os investidores”.

Presente ao evento, o Chefe de Gabinete da SUDESB (Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia), Everaldo Augusto, falou da prioridade do Governo do Estado. “Transformar esse espaço aqui em um espaço de excelência para o automobilismo é prioridade número um para o esporte, no ponto de vista do Governo do Estado da Bahia. Temos feito tudo para colaborar com as entidades, com a federação e a confederação do Automobilismo da Bahia, com a Prefeitura de São Francisco do Conde e outras entidades, contando, ainda, com o apoio importantíssimo dos empresários através do FazAtleta, que financia esses eventos aqui. Então, o governo está convicto que o investimento feito aqui tem retorno garantido, do ponto de vista de incentivar o esporte e aquecer a economia para o turismo. Com certeza, se isso aqui já é um espaço falado em toda Bahia será em todo o Brasil. Volto a dizer, essa é a nossa prioridade número um”, garantiu o representante do Estado.

O Campeonato Baiano de Velocidade na Terra tem o patrocínio da Petrobahia, Governo do Estado da Bahia, através da SETRE (Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte) e FazAtleta, além da Prefeitura de São Francisco do Conde através da SEDEC, SESCOP e SETUR.