Escuta aos alunos do Ensino Fundamental Anos Finais aponta caminhos para a reta final do Referencial Curricular Franciscano

A fim de compreender os anseios, percepções e desejos sobre os currículos praticados no cotidiano das escolas, foi realizada, na última segunda-feira (27), uma roda de conversa com alunos do Ensino Fundamental Anos Finais da Rede Municipal de Ensino de São Francisco do Conde. A atividade aconteceu nos turnos matutino e vespertino, cada qual com um grupo distinto de alunos, e ocorreu na sede da Secretaria Municipal da Educação – SEDUC, como parte da construção coletiva do Referencial Curricular Franciscano.

Essa escuta é um ponto de partida para a construção do Referencial dos Anos Finais, na perspectiva de um currículo que possa atender as demandas da juventude na contemporaneidade, entendendo que essas juventudes passaram a requerer novas propostas para esse currículo e questionam um formato rígido. A proposta é que o Referencial Curricular Franciscano possa refletir os desejos, os anseios e as identidades dessa juventude que está na escola”, relatou Jefferson Moreira, gerente de Anos Finais do Ensino Fundamental da SEDUC.

Para abrir os trabalhos e despertar nos alunos as primeiras reflexões, foi exibido o curta-metragem Medo de sobrar, medo de sonhar. Sentados em círculo e estimulados pelo gerente de Arte-educação da SEDUC, Joane Macieira, os alunos falaram a respeito dos sonhos que possuem para a vida profissional. Na sequência, os estudantes fizeram um relato escrito sobre os conteúdos/saberes que querem aprender na escola, refletindo sobre como eles pensam que tais aprendizagens serão úteis na vida de cada um. Por fim, cada um escolheu de seu texto a frase que considerou mais importante, para transcrevê-la em um painel, junto com as dos demais.

Durante a roda de diálogo, foi utilizada a técnica de grupo de discussão, segundo explicou Jefferson, “para ajudar a captar elementos de percepção dos estudantes”. Do mesmo modo, todos os depoimentos foram registrados para, posteriormente, serem transcritos e analisados, a fim de servirem como referência.

Para mim é uma experiência mágica e única estar aqui com todos. O objetivo aqui hoje é ouvir vocês para que a escola em que vocês estudam seja a mais próxima do que desejam, aquilo que mais agrade aos seus corações”, disse o secretário da Educação Marivaldo do Amaral, que complementou, “se a Educação não for voltada para os estudantes, não há razão para estarmos aqui. Obrigado por colocarem um pouco do sonho de vocês em cada palavra escrita. Vocês podem ser o que vocês quiserem ser! O caminho é este aqui, o da Educação. As pessoas que vocês veem na televisão fazendo sucesso, um dia foram como um de vocês, que teve um sonho, perseguiu este sonho e chegou lá. Todos têm dificuldades e aqueles que mais acreditam podem chegar lá. A gente acredita em vocês!”.

Ao se dirigir aos estudantes, a diretora pedagógica da SEDUC, Cristiana Ferreira, lembrou que “vocês estão representando aqui os colegas de vocês e estão escrevendo um pedaço da história da nossa cidade. Saibam que a gente só está aqui por causa de vocês!”.