Hanseníase é tema de Capacitação promovida pela SESAU

Janeiro é um mês em que é celebrado o Dia Mundial de Luta Contra à Hanseníase. Como parte das ações da Agenda da Saúde do município, a Secretaria da Saúde – SESAU, através das Diretorias de Vigilância Epidemiológica, Atenção Básica e de Planejamento, promoveu nesta quinta-feira (31), uma capacitação para os Agentes Comunitários de Saúde – ACS do município.

O que é a HANSENÍASE?

A hanseníase, conhecida antigamente como Lepra, é uma doença crônica, transmissível, de notificação compulsória, que possui como agente etiológico o Mycobacterium leprae. Atinge principalmente a pele e nervos periféricos, podendo apresentar surtos reacionais intercorrentes, o que lhe confere alto poder de causar incapacidades e deformidades físicas, principais responsáveis pelo estigma e preconceito que permeiam a doença.

A transmissão se dá pelas vias áreas superiores (tosse ou espirro), de uma pessoa doente sem tratamento, para outra, após um período de contato prolongado e contínuo.

Portanto, é prioridade o exame de todas as pessoas que convivem ou conviveram com o caso de hanseníase nos últimos anos, como forma de diagnosticar precocemente, prevenir as incapacidades físicas e interromper a cadeia de transmissão da doença.

O  curso tem como objetivo capacitar os Agentes Comunitários de Saúde – ACS para a busca ativa de pacientes acometidos pela hanseníase, além de orientar quanto ao tratamento da doença.

A capacitação sobre hanseníase, ou qualquer outra patologia, visa ampliar o conhecimento dos profissionais, que no caso de hoje é voltada para os agentes comunitários de saúde, que em suas visitas, terão o conhecimento prévio, e poderão estar identificando para investigação os casos suspeitos. Esses pacientes deverão ser encaminhados para as Unidades de Saúde, onde os profissionais médicos ou enfermeiros poderão estar confirmando ou não o diagnóstico e indicando ao paciente o tratamento de forma mais precoce possível”,  esclareceu o diretor da Atenção Básica, José Raimundo.

A hanseníase tem cura e seu tratamento é gratuitamente ofertado pelo SUS.