Hospital Docente Assistencial Célia Almeida Lima é terceirizado

HDACAL

O Hospital Docente Assistencial Célia Almeida Lima (HDACAL) foi terceirizado e passa a funcionar sobre a gestão do Instituto Médico Cardiológico da Bahia. A Prefeitura Municipal de São Francisco do Conde homologou a decisão, no último dia 03 de junho. O contrato tem vigência inicial de dois anos. O modelo gerencial obedecerá aos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS).

A terceirização visa elevar a qualidade dos serviços prestados à população, favorecendo a redução de formalidades burocráticas; a melhoria dos serviços ofertados aos usuários do SUS; a implantação de um modelo de gerência voltado para resultados, além de evitar o êxodo dos munícipes para os grandes centros urbanos em busca dos serviços de saúde; e garantia de assistência mais rápida e eficiente ao cidadão.

A secretária da Saúde de São Francisco do Conde, Telma Silva, explicou a escolha: “acredito que a terceirização do hospital seja, atualmente, o melhor caminho para prover qualidade e mais rapidez na assistência, uma vez que, na gestão pública, a burocracia termina engessando as ações. A Secretaria Municipal da Saúde fará a fiscalização para garantir que a população tenha serviços de excelência, previstos no contrato. A terceirização também é um facilitador de contratação, pois gera mais empregos. A empresa tem tido grande êxito na região, a exemplo de cidades como Candeias e Madre de Deus e creio que fará também uma boa gestão em São Francisco do Conde”.

No município, o hospital atende emergências durante 24 horas, sete dias por semana, com as seguintes especialidades: clínica médica, cirúrgica, pediátrica, ginecológico-obstetrícia, ortopedia e anestesiologia. A novidade é que o HCDACAL passa a oferecer 22 especialidades médicas, entre elas atendimento semanal de oncologia, com ênfase na prevenção de câncer.

Outro avanço que a terceirização traz para a comunidade é a coleta descentralizada para realização de exames laboratoriais, que vai acontecer em todas as Unidades do Programa de Saúde da Família (PSFs) e no Centro de Referência a Saúde da Mulher (CRESAM).