II Reunião com responsáveis pelos alunos do projeto Pré-IFBA renova as esperanças de um futuro melhor pelas vias da Educação

Cada encontro promovido pela Prefeitura Municipal de São Francisco do Conde, através da Secretaria da Educação – SEDUC, com os familiares dos estudantes matriculados no curso intensivo Pré-IFBA é uma renovação das esperanças de um futuro melhor no município. Não foi diferente na reunião ocorrida nesta quinta-feira (12), no auditório 02 de julho/SEDUC, na qual, além da entrega dos módulos de estudos com todo o conteúdo das provas, o elo entre a gestão e os pais e mães dos alunos foi reforçado.

Um dos destaques da reunião foi o estímulo para que as famílias se façam cada vez mais presentes no cotidiano de estudo dos alunos, incentivando-os a manterem o foco para que o resultado do processo seletivo do Instituto Federal da Bahia seja o mais positivo possível.

A participação das famílias torna o nosso trabalho com maiores chances de sucesso. Os seus filhos estão acessando o que há de melhor em qualidade de formação preparatória para o IFBA. É muito importante que vocês acompanhem de perto o estudo de seus filhos, pois eles estão em uma fase da vida em que, muitas vezes, várias coisas da própria adolescência vão tirando a atenção deles, neste momento em que o foco é estudar. Na medida em que vocês acompanham de perto, cobram e pegam no pé o caminho natural é que eles obtenham sucesso”, declarou o secretário da Educação Marivaldo do Amaral.

Marivaldo compartilhou com os presentes um depoimento pessoal sobre a importância que os estudos tiveram em sua trajetória, o que o tornou, na vida adulta, professor de uma universidade federal. “Sou professor e venho de uma caminhada de família batalhadora. Estudar fez uma grande diferença para mim. Cuidem dos filhos de vocês estimulando-os para que eles possam levar para casa esse módulo e que ele não fique encostado na prateleira. Tenho certeza de que, na medida em que eles estudarem e se dedicarem, eles vão alcançar a aprovação”.

A coordenadora do Pré-IFBA, Celivalda Almeida (Nena), que tem se colocado à disposição para sanar quaisquer dúvidas que surjam durante o processo, fez um apelo aos pais e mães dos alunos. “Pedimos que esse módulo seja o livro de cabeceira dos seus filhos. A gente quer de vocês essa parceria”, disse ela, que também foi aluna de uma escola técnica.

Por meio de uma força-tarefa, os familiares dos alunos não precisaram se preocupar com as inscrições para o processo seletivo do Instituto Federal da Bahia – IFBA, efetuadas pelos colaboradores da SEDUC. As provas acontecerão no dia 24 de novembro, no entanto, no dia 28 de setembro, acontecerá será aplicado um simulado preparatório, contemplando as disciplinas cobradas na avaliação oficial: Português, Matemática, História e Geografia.

Com fé em Deus e na força do esforço de vocês com eles e conosco, nós teremos um número bem maior de aprovados neste ano. Eu creio, eu confio na capacidade dos filhos de vocês e na equipe que tem trabalhado com eles e em vocês como família, cobrando, chegando junto”, reforçou o secretário.

Presente ao encontro, a Superintendente Executiva da SEDUC, Rahijois Oliveira, fez uma fala que tocou o coração de todos. “Falar do Pré-IFBA é falar da minha história de vida. Aqui em São Francisco do Conde só tinha contabilidade e magistério, então eu quis fazer diferente. Meus pais apostaram todas as fichas em mim e eu fiz um curso técnico, de instrumentação industrial. De lá, comecei minha carreira profissional, quando tive a  oportunidade de ingressar na Refinaria Landulpho Alves e hoje estou como servidora de carreira na prefeitura. Fico muito feliz e muito honrada. Todos os dias quando amanheço agradeço a Deus e, nesse momento, queria dizer isso a todos vocês, e em especial ao secretário Marivaldo. Muito obrigada pela confiança que o senhor tem nos dado”.

Além de lanche, do ambiente virtual de aprendizado e, agora, dos módulos de estudos, a gestão municipal também oferece transporte para deslocamento dos estudantes dos bairros até a Praça da Santa Cruz, onde as aulas do Pré-IFBA são realizadas.  “Nenhum de vocês paga pelo transporte” continuou Rahijois, “Meu pai tinha que ralar muito para pagar a passagem.  A SEDUC cuida do filho de vocês como se fosse seu próprio filho. A educação de São Francisco do Conde tem mudado para melhor e esse trabalho não irá parar”.

O professor Fernando Ismerin, que tem dado todo o apoio ao Pré-IFBA, mencionou que a equipe teve o cuidado de explicar aos estudantes um pouco dos cursos oferecidos pelo Instituto Federal, orientando os alunos para que a escolha seja mais tranquila. Além disso, ele disse que tem sido feito um trabalho de adaptação para o ambiente que eles encontrarão no Instituto.  “Os alunos já devem estar preparados para esse espaço, pois o IFBA é um ambiente de bastante paz e tranquilidade. Estamos fazendo uma transição tranquila para que seus filhos não tenham um impacto ao chegar lá. Além disso, damos dicas sobre o mundo do trabalho, a exemplo de como se comportar em uma entrevista”.

Com a voz, os pais e responsáveis dos estudantes do Pré-IFBA:

Nós que somos pais temos que dar uma direção aos nossos filhos e orientá-los. Hoje o atrativo está aí, com muitas distrações. Me preocupa, especialmente,  o uso excessivo de celular” –  Alexsinaldo de Jesus Paciência, pai de Alessi dos Santos Paciência.

Minha filha tem o celular como recurso para poder aprender, mas tem que usar como uma ferramenta de estudo. Eu sempre converso com ela sobre isso, para não ficar usando apenas para entrar nas redes sociais” –  Mirian, mãe de Lara.

Queria agradecer o empenho de vocês pela oportunidade que minha filha está tendo. Eu não tive e estou vendo meu filho caminhando na vida, sendo puxado por uma maré boa. Digo para ele aproveitar, pois não tive essa oportunidade. Já vejo nele um nível de responsabilidade maior” – Paula Joana, mãe de Carlos Daniel.

Meu filho não teve essa evolução quando ele estudava em Salvador.  Aqui na Rede Municipal de São Francisco do Conde, ele passou nas Olimpíadas Brasileiras de Matemática. Eu me sinto feliz em ver o empenho de vocês. É extremamente emocionante.  A educação daqui realmente está nota 10” – Suelen Silva Santos, mãe de Antony Lohan.

 “A gente senta junto, estuda junto. Muitas mães acham que a escola é depósito, que é obrigação apenas daquele espaço a educação, mas eu discordo. Se você não ensina também em casa, se não der a base, ele não vai ter base em lugar nenhum. A família é a base para que a criança e o jovem se torne uma pessoa bem sucedida. Digo a meus filhos que o céu é o limite. Não existe tempo ruim para se estudar. Tem que ser um bom aluno e um bom cidadão. Se você deixar seu filho se virar só, ele dificilmente terá um bom destino” – Joice da Conceição Oliveira, mãe de Yuri Oliveira Batista.