Novos professores do município poderão financiar a casa própria

 

A partir da convocação dos novos professores aprovados no Concurso Público para a rede municipal de ensino, surge em São Francisco do Conde uma alta demanda habitacional. Diante disso, o secretário de Projetos Estratégicos e Habitação, Ruy Barbosa, apresentou durante a Jornada Pedagógica 2017 propostas de sua secretaria que visam o acolhimento desses profissionais.

Segundo o secretário, 500 unidades de habitação do programa Minha Casa Minha Vida serão destinadas, exclusivamente, aos funcionários públicos com renda salarial que variem entre dois e quatro mil reais. A estimativa é que as obras do conjunto habitacional comecem no início do segundo semestre.

A secretaria também está acompanhando e dando toda viabilidade que o município pode oferecer à iniciativa privada, a fim de dar celeridade aos procedimentos”, afirmou Ruy Barbosa. As obras de um desses empreendimentos, que se trata de um loteamento, iniciarão em abril. “Esse é o primeiro de muitos projetos habitacionais que começarão a surgir a partir de agora”, conforme ressaltou Barbosa. “É uma vontade do prefeito Evandro Almeida incentivar as empreiteiras, para que elas possam executar seus projetos de habitação o quanto antes. O prefeito quer flexibilizar e dar todas as condições necessárias para que a oferta supra o aumento da demanda por moradias no município”, completou.

De acordo com o secretário da Educação, Marivaldo do Amaral, já existe uma relação estabelecida com a Caixa Econômica Federal para que os professores que queiram financiar seus imóveis tenham tranquilidade no processo. A média de preço das mensalidades é de R$ 600, encaixando-se no orçamento dos novos profissionais.

O objetivo é proporcionar a esses novos professores, possibilidades de habitação no município, visto que muitos deles são oriundos de regiões distantes de São Francisco do Conde”, afirmou o secretário. Ainda segundo ele, “a ideia é que o professor possa morar aqui, próximo da escola, para que possa ter tempo e tranquilidade para darem o melhor de si à educação do município”, concluiu Amaral.