Prefeitura promoveu Abertura do Processo de Tombamento do Conjunto Arquitetônico da Praça da Independência e da Casa da Câmara e Cadeia

A manhã do dia 13 de dezembro foi especial para a Prefeitura de São Francisco do Conde, que através da Secretaria Municipal de Cultura – SECULT, em parceria com o Governo do Estado da Bahia, através da Secretaria de Cultura e do Instituto do Patrimônio Artístico Cultural da Bahia – IPAC, foi agraciada durante a Cerimônia de Assinatura da Notificação da Abertura do Processo de Tombamento do Conjunto Arquitetônico da Praça da Independência e da Casa da Câmara e Cadeia, em São Francisco do Conde. A ação aconteceu no plenário da Câmara de Vereadores. Com isso, todo o espaço ficará impedido de ser destruído ou descaracterizado.

O evento teve início com o ritmo do Samba Chula Filhos da Pitangueira, reconhecido pelo IPHAN como Patrimônio Imaterial Nacional. Os pontos turísticos da cidade foram enaltecidos através da poesia de José Raimundo Nogueira, membro da Academia de Letras e Artes de São Francisco do Conde – ALASFCON. Além de ler seus próprios poemas, José Raimundo recitou Artur de Sales, poeta, tradutor e escritor brasileiro, imortal da Academia Baiana de Letras. Artur de Sales foi bibliotecário da Escola Agrícola da Bahia, localizada no município franciscano.

O pedido de tombamento foi realizado por Maria Bernadete Primo, através do Departamento de Patrimônio Histórico da Secretaria de Cultura. O prédio da Câmara e Cadeia possui características do século XVII, entre outros prédios do entorno que têm características do século XIX. Estiveram presentes na mesa do ato solene, o diretor do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultura da Bahia, João Carlos de Oliveira; o prefeito Evandro Almeida e o vice-prefeito, Carlos Alberto Bispo Cruz (Nem do Caípe); o presidente da Câmara, o vereador Venilson Chaves (Cravinho); o deputado estadual, Rosemberg Pinto, representando a Assembleia Legislativa da Bahia; o secretário municipal de Cultura, Osman Ramos, além de Bernadete Primo, do Departamento de Patrimônio Histórico da Secretaria de Cultura (e presidente do Conselho de Cultura); a secretária de Turismo, Ússula Flávia; a gerente de Patrimônio Material do IPAC, Roberta Ventura.

“Estamos deixando um legado para a cidade de São Francisco do Conde com a garantia da preservação da nossa história, que teve um passado glorioso e um futuro promissor. Estarei entregando ao diretor do IPAC, o pedido de restauração do Convento de Santo Antônio, que é um dos maiores patrimônios que temos aqui”, ressaltou o secretário Osman Ramos.

          O deputado estadual Rosemberg Pinto elogiou a iniciativa: “o conjunto arquitetônico desta cidade é belíssimo e precisa ser                       reconstituído para que a gente possa manter viva a identidade desta cidade e o primeiro passo para isso é o tombamento”.

“Cidade boa pra quem chega é a cidade que é boa pra quem vive nela! O Turismo é uma indústria limpa que pode agregar muito ao município. Temos mais 80 seguimentos para trabalhar e inúmeras possibilidades”, frisou a secretária de Turismo, Ússula Flávia.

“A gente precisa muito dessa força de vocês para fazer desta uma cidade melhor. Não podemos deixar nosso patrimônio artístico e cultural se acabar, pois ele nos foi deixado pelos nossos antepassados que, de forma heroica, edificaram essa pérola do Recôncavo”, salientou o prefeito Evandro Almeida.

Representantes do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) esteve no município para a solenidade. O IPAC é uma autarquia vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SECULT) e atua de forma integrada e em articulação com a sociedade e os poderes públicos municipais e federais, na salvaguarda de bens culturais tangíveis e intangíveis, na política pública estadual do patrimônio cultural e no fomento de ações para o fortalecimento das identidades culturais da Bahia.