SDHCJ: Programa Futuridade propõe interação, troca de experiências e protagonismo dos idosos franciscanos

A sensação de voltar a ser criança e a oportunidade de conhecer as belezas arquitetônicas e naturais de São Francisco do Conde puderam ser sentidas por 34 pessoas da melhor idade, que integram o grupo de idosos do SESC de Salvador.
Eles aproveitaram a tarde desta última quinta-feira (23), para conhecer de perto os pontos turísticos da cidade, através do programa ‘Futuridade’, da Secretaria Municipal de Direitos Humanos, Cidadania e Juventude (SDHCJ). A iniciativa contou com o apoio do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa (CMDPI), além das secretarias municipais de Turismo (SETUR), de Cultura (SECULT), de Desenvolvimento Social e Esportes (SEDESE) e de Comunicação (SECOM).
Idosos que integram o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, além daqueles que participam de grupos culturais no município, também recepcionaram os visitantes, proporcionando, assim, uma troca de saberes e vivências culturais. “Essa ação traz o protagonismo do idoso franciscano, pois são eles que fazem às honras e são os anfitriões que apresentarão o município aos novos visitantes. É um turismo cultural e que tem por finalidade conhecer a parte religiosa do município, oportunizando, com isso, a interação e a troca de experiências, valores e culturas. O programa Futuridade é uma ação da SDHCJ que consegue envolver toda a gestão municipal que trabalha com esse segmento, fazendo com que a gente consiga trazer toda essa valorização da cultura e desse protagonismo, visando, sobretudo, um envelhecimento ativo e saudável. Essa é a segunda edição e a perspectiva é que os idosos franciscanos também possam ir à Salvador para conhecerem o projeto do SESC”, destacou a diretora do Departamento de Direitos Humanos, Cíntia Bianca Gomes.
Estou radiante por ter a oportunidade de conhecer esse convento secular, bem como de poder conhecer outras pessoas, isso é muito importante, principalmente para nós, idosos”, declarou o senhor Edgar Francisco, de 87 anos, que faz parte do projeto do SESC.
A assistente social do SESC, Maria Helena da Hora Luz Santos, falou sobre esse intercâmbio. “Eu sempre falo para eles que a troca de saberes, intelectual e de conhecimento é muito importante, princialmente no envelhecimento, pois é preciso exercitar a memória, além do físico. Com esse intercâmbio eles criam novos vínculos e conhecem novas pessoas, isso só traz benefícios”.
O subgerente do Departamento de Patrimônio da Secretaria Municipal de Cultura, Roberto Gonçalves Rosário, também acompanhou a excursão e, em cada ponto turístico, contava um pouco sobre a sua história, a exemplo do Convento Santo Antônio, da Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia e da Matriz de São Gonçalo, local pelo qual o grupo foi recebido com muita alegria pelo grupo Samba Aconchego, do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, “Eu gosto muito de receber esses visitantes na nossa cidade. Eu me diverti em poder conhecer outras pessoas, caso contrário, se eu não estivesse aqui, estaria em casa sozinha”, ressaltou a senhora Jandira Maria dos Santos, de 72 anos.