SESAU comemorou Dia de Luta pelos Direitos dos Pacientes com Doença Falciforme

 

Falciforme8

 

Na última terça-feira (27), a Secretaria Municipal da Saúde – SESAU de São Francisco do Conde promoveu um evento na Câmara de Vereadores em homenagem ao Dia de Luta pelos Direitos dos Pacientes com Doença Falciforme, que é celebrado em 27 de outubro. A ação foi uma realização da equipe que irá compor a estrutura do Centro de Apoio e Acompanhamento à Pessoa com Doença Falciforme – Rilza Valentim, que já está em fase de desenvolvimento no município.

Fizeram parte da mesa solene: o secretário de Governo Carlos Alberto Bispo Cruz (Nem do Caípe) – que esteve representando o prefeito Evandro Almeida; o secretário da Saúde – Alberto Jorge Mattos; a superintendente de Saúde da SESAU – Eneusina Falcão; o assessor parlamentar Julio Pinheiro – representando o deputado federal Jorge Solla; os vereadores Eliezer de Santana e Venilson Chaves (Cravinho); o presidente do Conselho Municipal de Saúde Marivaldo Bispo; a coordenadora do Centro de Apoio e Acompanhamento ao Paciente com Doença Falciforme, Telma Silva; o coordenador da Associação Baiana dos Portadores de Doença Falciforme, Altair Lira; a coordenadora geral do Quadfal, Tássia da Purificação e a hematologista Cristina Oliveira.

O evento contou com o depoimento de dois franciscanos que são portadores da Doença Falciforme, dentre eles Sandra Santos, que é moradora do Monte Recôncavo. “Eu quero dizer pra vocês que é possível sim viver com a doença e ser feliz, formar uma família. Eu sou casada e tenho três filhos. Não vou dizer que é fácil porque não é, mas temos que conhecer nossas limitações e aprender a lidar com elas. Eu agradeço a Deus por esse momento hoje e por esse Centro que vocês estão trazendo pro nosso município. Vai nos ajudar e muito, só quem tem essa doença sabe o que enfrentamos diariamente para superá-la. Muito obrigada!”, agradeceu Santos.

Precisou morrer uma pessoa pública para que a gente começasse a prestar atenção a esta doença. Essa é uma doença pouco discutida, mas que atinge a muitos brasileiros. Hoje, na Bahia, a cada 650 crianças que nascem uma tem doença falciforme e a cada 17 que nacse uma tem o traço falciforme. É preciso que estejamos atentos para buscar os tratamentos adequados nesses casos”, enfatizou a coordenadora do Centro de Apoio e Acompanhamento ao Paciente com Doença Falciforme, Telma Silva.

O evento foi realizado na Câmara de Vereadores, aberto a comunidade, e foi uma ação de educação, luta e esclarecimento sobre a doença. “São Francisco do Conde possui uma população predominantemente negra, fator que está estreitamente relacionado com a incidência da doença, por isso a importância de instalarmos esse Centro aqui no município. Eu na Secretaria da Saúde não consigo fazer nada sozinho, então não poderia deixar de agradecer nesse momento a todos os profissionais que formam a equipe da Saúde, sem vocês nada disso aqui seria possível”, enfatizou o secretário da Saúde, Alberto Jorge Mattos.

O Centro de Apoio e Acompanhamento à Pessoa com Doença Falciforme está em fase de implantação em São Francisco do Conde e funcionará na Rua Juvenal Eugênio de Queiroz – Baixa Fria, para atender e dar apoio aos pacientes e familiares de pessoas que apresentam este problema de saúde, que é genético (nasce com a pessoa) e hereditário (passa dos pais para os filhos). O objetivo do Centro é promover aconselhamento, acompanhamento, busca ativa e diagnóstico, visando aumentar a qualidade de vida dos pacientes por meio de uma assistência de qualidade. Na equipe serão: hematologista, psicóloga, enfermeira, assistente social, nutricionista, coordenação de enfermagem e coordenação geral.