Sítio histórico é descoberto em São Francisco do Conde

A Secretaria de Cultura e Turismo (SECULT), de São Francisco do Conde, concluiu a primeira fase do estudo para o levantamento e mapeamento dos recursos museológicos do município, em que um sítio histórico, denominado Sítio Histórico do Sergimirim, foi descoberto. A partir da descoberta, a equipe do departamento de Turismo elaborou um mapa que descreve toda a área de evidências arqueológicas.

Localizado a noroeste de São Francisco do Conde, a região cortada pelo Rio Segimirim abrange a Ilha de Cajaíba, o bairro de São Bento das Lajes, a comunidade da Roseira e o município de Santo Amaro. O sítio preserva um importante patrimônio histórico das formações econômica, política e social do Brasil, descrito por monumentos como as ruínas do Engenho Real de Sergipe do Conde, construído em 1563 por Mem de Sá – terceiro Governador Geral do Brasil; o conjunto arquitetônico de Cajaíba, convertido em Centro de Operações Paramilitar contra a Sabinada, entre 1837 e 1838; as ruínas da primeira Escola de Agronomia da América Latina, fundada por D. Pedro II, em 1859; e as ruínas do Convento e Engenho de Nossa Senhora de Brotas. Estes ricos patrimônios da cultura brasileira estão sendo preparados para funcionar como espaço de visitação através do projeto MAS – Museu Aberto do Segimirim, que tem por objetivo aproximar as pessoas dos fatos históricos relacionados.

A próxima fase do projeto constitui-se pela elaboração do projeto conceitual, que já está sendo discutida com a Escola de Museologia da Universidade Federal da Bahia – UFBA e o Colegiado de Museologia da Universidade Federal do Recôncavo – UFRB.