Unidade de Saúde da Família do Monte Recôncavo e CREAS conversam com alunos sobre saúde mental e automutilação

A Unidade de Saúde da Família do Monte Recôncavo buscou parcerias com a Escola Duque de Caxias e o CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) para falar com os alunos da rede municipal de ensino e desenvolver uma atividade com o grupo de adolescente da USF Monte sobre: Automutilação e suas consequências. Essa ação contou com a participação da psicóloga do CREAS.

A ação teve como objetivo conscientizar adolescentes sobre os riscos da violência autoprovocada e reuniu 27 participantes com faixa etária entre 12 até 18 anos.

O distúrbio é caracterizado por machucados intencionais, que não são feitos com o objetivo de tirar a própria vida. De acordo com relatos de pacientes, a dor do corte materializa uma sensação ruim e abstrata — de vazio, tristeza, angústia ou raiva de si mesmo. Os machucados são superficiais e pequenos, em regiões que podem ser cobertas por roupas, como a parte interna dos braços e das coxas. Trata-se de um indício de que alguma coisa não vai bem na vida do adolescente — as possíveis causas incluem bullying, abuso (físico, emocional ou sexual) ou falta de suporte familiar. Pode ser também  sintoma de depressão, ansiedade ou transtorno alimentar.

Política Nacional de Prevenção da Automutilação e do Suicídio

A política nacional torna obrigatória a notificação dos casos e prevê que as escolas e estabelecimentos de saúde notifiquem imediatamente às autoridades. Uma abordagem adequada às famílias, a sensibilização e a articulação intersetorial também são iniciativas propostas pela Lei 13.819, de abril deste ano. Dados do Ministério da Saúde apontam que, em média, 11 mil casos de suicídio ocorrem por ano – sendo que casos de automutilação ainda são subnotificados.

Com informações: https://veja.abril.com.br/saude/aumentam-os-casos-de-automutilacao-entre-jovens/

http://mds.gov.br/area-de-imprensa/noticias/2019/setembro/ministro-da-cidadania-recebe-homenagem-por-politica-nacional-de-prevencao-da-automutilacao-e-do-suicidio