São Francisco do Conde participa do lançamento do Projeto CO2 Manguezal

sema2

Representantes da Prefeitura de São Francisco do Conde participaram no último dia 13 de fevereiro, no Bairro da Comissão, em Maragojipe, do lançamento oficial do Projeto CO2 Manguezal. O protejo que atuará na produção de mudas de mangue e recuperação de áreas degradadas de manguezal terá como responsáveis: a Fundação Vovó do Mangue e a Petrobras, através do Programa Petrobras Ambiental. As ações do Projeto CO2 Manguezal serão realizadas na região da Baía de Todos-os-Santos (BTS), nos municípios de Maragojipe e São Francisco do Conde.

Como ação complementar, o CO2 Manguezal realizará atividades de educação ambiental voltadas para a conservação dos recursos naturais, uma vez que, os dois municípios sofrem ou já sofreram degradação em seus manguezais, principalmente pela expansão urbana e ocupação desordenada do solo, além da instalação de parques industriais na região.

Em São Francisco do Conde, os manguezais se estendem por todo litoral do município e são protegidos pela legislação ambiental que os caracterizam como Área de Preservação Permanente, mas eles precisam efetivamente de proteção diária, tanto do poder público quanto dos empresários e comerciantes, além da população em geral”, relata Angélica Paixão, gerente de Educação Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMA). Até o final do mês de fevereiro, equipes da Fundação Vovó do Mangue estarão em São Francisco do Conde para se reunir com equipes da SEMA, visando delinear os passos para o início das atividades no município.

Participaram da apresentação do projeto o presidente da Fundação Vovó do Mangue – Marcos Costa dos Santos, a representante da Petrobras – Ana Balogh, o Deputado Federal Luiz Alberto, o representante da Prefeitura de Maragojipe – Edval Jorge, a representante da Prefeitura de São Francisco do Conde – Angélica Santos da Paixão, o representante do ICMBio – Hélio, a representante da Associação de Pescadores e Marisqueiras dos bairros da Comissão e Baixinha – Gildete Fialho, o representante da UFRB – Marcelo Freitas, e o gerente da setorial Nordeste da Petrobras – Adoniran.

PRINCIPAIS METAS DO PROJETO

– Produção de 65.000 mudas de mangue das três espécies mais encontradas na região da BTS – Rhizophora mangle (mangue vermelho), Avicennia schaueriana (mangue siriúba) e Laguncularia racemosa (mangue branco);
– Recuperação de 8 hectares de áreas degradadas, dentro da APA Baía de Todos-os-Santos, sendo 4,5 ha no município de Maragojipe e 3,5 ha no município de São Francisco do Conde;
– Capacitação de 10 pessoas da comunidade adjacente da sede do Projeto (Maragojipe), em técnicas de produção de mudas de mangue em viveiro e reflorestamento/plantio em áreas degradadas, como alternativa econômica em época de defeso/desova;
– Capacitação de 500 pescadores e marisqueiras, com trabalhos de orientação socioambiental, sendo 400 em Maragojipe e 100 em São Francisco do Conde;
– Formação de 200 agentes multiplicadores, com curso intensivo de educação ambiental, dentre professores, gestores e monitores ambientais, lideranças comunitárias e estudantes;
– Atividades de educação ambiental para 2.000 estudantes do Ensino Fundamental I, de escolas do município, através de atividades educacionais promovidas pela Jornada de Educação Ambiental;
– Realização de estudo científico do ecossistema das áreas a serem recuperadas em Maragojipe e São Francisco do Conde, a partir de convênio de parceria com a Universidade Federal do Recôncavo – UFRB.

 

AÇÕES EDUCATIVAS

Em 2011, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente deu início ao projeto “Educação Ambiental para a Diversidade” com a capacitação de professores da rede pública e privada, a partir de aulas teóricas e de campo nos manguezais do município. Em 2013, foi lançada a cartilha “Manguezal: Conhecer Proteger”.