Sociobiodiversidade, Agricultura Familiar e a Alimentação Escolar são discutidas em seminário

sema

Representantes da Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca (SEAP) participaram nos dias 12 e 13 de fevereiro do seminário “Sociobiodiversidade, Agricultura Familiar e a Alimentação Escolar – Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE)”, o qual teve como objetivo discutir a importância da sociobiodiversidade para o PNAE, enfatizando a agricultura familiar e a cultura alimentar das comunidades tradicionais. O evento ocorrido no município de Santo Antônio de Jesus foi promovido pelo CECANE – Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição do Escolar, da Universidade Federal da Bahia (UFBA) – uma parceria com o Ministério da Educação.

As abordagens refletiram sobre os limites e potencialidades da entrada dos produtos da sociobiodiversidade no PNAE, considerando a experiência das organizações sociais que vivenciam esta temática, além disso, painéis de experiências sobre sociobiodiversidade e PNAE foram apresentados, a exemplos dos já desenvolvidos: Arco Sertão Central, COOPES (Capim Grosso), MPA (Vitória da Conquista), Associação de Pescadores de Remanso, Comissão Pastoral da Pesca, Movimento de Pescadores e Pescadoras e Associação Beneficente de Moradores da Ilha do Paty.

As marisqueiras Adilza e Eliane, da Associação Beneficente de Moradores da Ilha do Paty, participaram da mesa redonda expondo suas experiências. Estas estavam pela primeira vez fazendo relato em público sobre os resultados conquistados com a capacitação de Boas Práticas de Manipulação, a qual obteve como resultado o marisco livre de contaminações referente ao manuseio. A ação foi uma iniciativa da Prefeitura de São Francisco do Conde em parceria com a ENUFBA – Escola de Nutrição. Este trabalho na comunidade levantou a possibilidade da inclusão do pescado na merenda escolar do município, o que gerou impactos positivos ao público, fazendo de São Francisco do Conde referência.

O seminário possibilitou a equipe da SEAP encontro entre diferentes atores do PNAE, mostrando-nos a valorização dos saberes e práticas no âmbito da interface sobre sociobiodiversidade. Além disso, nos levou a pensar e agir sobre como fazer e onde fazer, buscando sempre uma nova tecnologia a ser aplicada no município, melhorando assim a vida dos agricultores, pescadores e marisqueiras. Nossa proposta é trabalhar com resultados positivos, no que tange a qualidade do alimento, para que possamos gerar uma maior renda a esses trabalhadores”, destacou o secretário da pasta, Renato Costa Rosa.

Participaram do encontro o secretário municipal de Agricultura e Pesca – Renato Costa Rosa, a diretora de Agropecuária – Manuela Pedreira Rodrigues Silva, a gerente de Pesca – Ana Izabel Chaves Cardoso, a diretora Social – Anacildes Vitena, a Engenheira de Pesca – Elma Pereira de Sá.