Saúde do Estado confirma a ocorrência de três casos importados de sarampo na Bahia

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (SESAB), por meio da Diretoria de Vigilância Epidemiológica, confirmou a ocorrência de três casos importados de sarampo na Bahia, ou seja, pessoas que adquiriram a doença fora do estado, mas foram diagnosticadas na Bahia.

O primeiro caso foi de pessoa residente em São Paulo, que chegou a Porto Seguro no mês de junho. Os outros foram de uma pessoa que veio de São Paulo e o de uma menor de 12 anos que viajou para a Espanha. Diante da confirmação desses três casos, a SESAB alerta para o risco de ocorrência de novos casos associados à importação da doença, o que torna essencial a manutenção de uma vigilância ativa para detecção precoce de casos suspeitos e a adoção imediata de medidas para prevenção de surtos.

Todos os municípios devem se manter em alerta para a identificação precoce de casos suspeitos, que se enquadrem na seguinte definição: pessoa com febre e erupções cutâneas vermelhas, acompanhada de tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite, independente da idade e situação vacinal anterior”.

Outra recomendação é a intensificação vacinal com tríplice viral visando a melhoria da cobertura, de forma seletiva, conforme o calendário de vacinação, além da notificação imediata dos casos suspeitos, da busca ativa de casos suspeitos, e a capacitação das equipes municipais.

O sarampo é uma doença viral aguda, considerada uma das mais contagiosas, com potencial para ser extremamente grave, afetando principalmente crianças menores de 05 anos, especialmente as mal nutridas e bebês não vacinados, mas que pode acometer também pessoas em qualquer idade não vacinadas.

Os principais sintomas do sarampo são tosse, em geral seca e irritativa; febre alta; coriza, sensibilidade à luz; manchas vermelhas na pele e dores no corpo. Entre as complicações que podem advir da doença estão: infecções respiratórias, inflamação nos ouvidos, encefalite com dano cerebral, surdez e lesões severas de pele. Em gestantes, o sarampo pode provocar aborto ou parto prematuro.

Vacinação em São Francisco do Conde

O município fará uma Campanha de Vacinação no mês de agosto, no entanto a data está sendo alinhada entre a Secretaria da Saúde e o Governo do Estado.