Comunidade franciscana está na luta contra a Febre Amarela

Começou na última segunda- feira, dia 19 de fevereiro, em São Francisco do Conde e outras sete cidades baianas: Salvador, Lauro de Freitas, Camaçari, Candeias, Itaparica, Mata de São João e Vera Cruz, a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Febre Amarela. A meta no município é vacinar 16.000 pessoas, com faixa etária entre 09 meses a 59 anos, exceto gestantes e lactantes (mães amamentando crianças menores de 06 meses). As pessoas na faixa etária citada devem comparecer a um dos 14 postos de vacina nas Unidades de Saúde da Família do município munidos de cartão de vacinação, RG e Cartão SUS, para que seja avaliada a necessidade ou não de receber a dose.

Reforço na luta

A vacina está disponível também no Ginásio de Desportos Edvaldo dos Santos (Baiacão), na sede do município, onde uma estrutura foi montada para funcionar como posto de vacinação com um número maior de vacinadores e infraestrutura para atender da melhor forma possível aos munícipes. O horário de funcionamento em todas as unidades é das 08h às 16h, de segunda a sexta-feira.

Indivíduos com história de reação alérgica grave ao ovo e a gelatina só podem receber a vacina após avaliação médica e em ambiente com condições de atendimento de urgência/emergência.

No Ginásio de Desportos Edvaldo dos Santos (Baiacão) acontece uma triagem com profissionais de saúde que avaliam e prestam orientações a comunidade. Estão sendo vacinadas no local crianças de 02 anos a menores de 60 anos.

No local são 06 vacinadores, além de outros profissionais, como os Agentes Comunitários de Saúde, que estão ajudando na organização, triagem e cartão. A vacinação no Baiacão está durando em média 10 minutos.

Estamos orientando as pessoas que puderem a procurar sua Unidade de Saúde para aproveitar a oportunidade e atualizar o cartão de vacinas. Nas unidades estão sendo ofertadas outras vacinas de rotina, além da Febre Amarela. É uma excelente oportunidade do cidadão atualizar suas imunizações”, explicaram as técnicas de enfermagem da Vigilância Epidemiológica, Telma Nogueira e Nelza Anjos.

A vacina será aplicada em doses fracionadas. Estudos realizados pela Fiocruz/RJ, referência nacional no assunto, provaram que a utilização da dose fracionada protege o indivíduo por pelos menos oito anos. Após esse período, deve ser feito o reforço da imunização, mas quem já tiver tomado a vacina padrão ao longo da vida não tem necessidade de receber uma nova dose.

O Dia Nacional da Campanha será no sábado, 24 de fevereiro.