Secretaria de Cultura e Terreiros de Candomblé promovem homenagem ao Dia da Abolição

aboli

Nacionalmente celebrado em 13 de maio, o Dia da Abolição será comemorado pelos Terreiros de Candomblé de São Francisco do Conde, em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura (SECULT), nesta segunda-feira (13). O evento terá a participação de representantes de terreiros, adeptos e simpatizantes do Candomblé e estará aberto a toda comunidade. A homenagem terá início às 14 horas, no Mercado Cultural.

O evento iniciará com uma roda de conversa sobre “Intolerância Religiosa”, a partir das 14 horas, e será marcado por uma grande roda de candomblé e distribuição de iguarias típicas da religião, para encerrar o dia.

Esse evento é mais uma parceria da SECULT com grupos culturais do município. “A Secretaria está trabalhando com os grupos locais a fim de resgatar datas comemorativas que acabaram se perdendo com o tempo. O nosso papel é incentivar e apoiar os representantes locais para que tomem a frente e com nosso apoio resgatem a nossa cultura tradicional”, destaca a secretária de Cultura, Sandra Pitanga.

Mais informações através do telefone: 71 3651-8598.

Breve histórico sobre processo de escravidão e abolição no Brasil

Na época da colonização do Brasil, os portugueses por falta de mão de obra (os índios não foram escravizados por interferências religiosas) trouxeram da África negros que, durante muitos anos, foram tratados de forma desumana pelos fazendeiros e senhores de engenho. Eram obrigados a trabalhar sem nenhum direito.

Por conta desses desmandos, em 13 de maio de 1988 a princesa Isabel assinou uma lei que libertava os escravos do país. Desde então os escravos, negros, passaram a ter liberdade de ir de vir e iniciaram um processo longo e cheio de dificuldades para inserção no mercado de trabalho e alcance de fato dos direitos de liberdade.