Seminário com os resultados dos cinco primeiros blocos formativos da Rede de Parceiros Multiplicadores do Esporte Educacional, em São Francisco do Conde, aconteceu na Secretaria da Educação

O auditório 02 de Julho, localizado na Secretaria Municipal da Educação (SEDUC), foi palco, na última quinta-feira (09), do Primeiro Seminário de Práticas Pedagógicas do Instituto Esporte & Educação. A atividade reúne stands criados pelas escolas participantes da Rede de Parceiros Multiplicadores do Esporte Educacional, com o resultado do primeiro ano de projeto, que é uma parceria da Prefeitura de São Francisco do Conde, através da SEDUC, com o instituto, idealizado pela ex-atleta olímpica, Ana Moser.

De acordo com o subcoordenador de projetos do Instituto de Esporte Educacional, Jefferson Gomes, ”a proposta é que sejam compartilhadas experiências pedagógicas voltadas para a prática do esporte educacional e metodologias ativas, para que possamos introduzi-las, posteriormente, dentro da escola, e ela se torne sempre ativa e em movimento, o que provoca mais aprendizado”, ressaltou.

”A parceria com o Projeto Rede de Parceiros vem ampliando os processos formativos dos nossos profissionais de Educação Física, gestores, coordenadores pedagógicos, psicopedagogos e psicomotristas com vistas a fortalecer as práticas pedagógicas para a cidadania”, declarou Elienai Barreto Rodrigues, da Diretoria Pedagógica da SEDUC.

As escolas Arlete Magalhães, Complexo Rilza Valentim, Centro Educacional Joaquim Alves Cruz Rios, Centro Educacional Claudionor Batista, Centro de Estudos e Aperfeiçoamento do Saber – CEAS, Instituto Municipal Luiz Viana Neto, Monteiro Lobato, Maria Amélia dos Santos, a APAE e o Programa de Atenção, Acompanhamento Pedagógico e Psicossocial a Estudantes – PROAP estão apresentando, em formato de instalações práticas, jogos e brincadeiras, com a participação interativa de alunos e profissionais da Escola Municipal Juvenal Eugênio de Queiroz, além de colaboradores da SEDUC.

Como muitas das atividades são interativas, a proposta é que as crianças participem de todas atividades. A ideia também é demonstrar que jogos como esses podem ser reproduzidos depois, dentro da escola”, explicou Jefferson.

Na Escola Joaquim Alves Cruz Rios, a professora Bianca Barreto relatou que “foi trabalhado em sala, a divisão social do esporte e das práticas corporais. Escolhemos práticas elitista para adaptar à realidade da escola, como hipismo, esgrima, golfe, boliche e futebol americano”. A professora informou que foram os próprios alunos que escolheram tais esportes, em uma chuva de ideias. “Esse é um momento de compartilhar. Construímos essas atividades em nossos espaços e geralmente não temos essa oportunidade de compartilhamento. A troca é muito importante no processo de ensino e aprendizagem”, complementou.

No próximo encontro, inicia-se o sexto módulo do projeto, começando assim a segunda etapa, “com temas mais pedagógicos e voltados para os blocos de conteúdo da Educação Física, como danças, lutas e ginástica”, informou Jefferson. Ele que é fruto do projeto, tendo sido aluno de Raquel Clementino, também subcoordenadora do Instituto de Esporte & Educação. ”O instituto, que existe há 17 anos, realiza um trabalho muito sério, sempre privilegiando o protagonismo juvenil. Tenho muito orgulho do Jefferson hoje ocupar o mesmo cargo que eu, que fui sua instrutora”.

Também foram realizadas oficinas de jogos interdisciplinares, encerrando o primeiro ano do projeto, neste que é o quinto encontro da rede.

“A parceria que a gestão municipal firmou com o Instituto de Esporte & Educação, idealizado pela talentosa Ana Moser, é o resultado de uma confluência de propósitos, onde a educação ativa é um dos princípios. Os benefícios da formação que tem sido dada aos profissionais da nossa rede tem sido sentida já no chão das escolas, que cada vez mais se movimentam, com iniciativas que integram o corpo e a mente, resultando em uma melhor aprendizagem. O reflexo desse trabalho pode ser visto nos stands das escolas, que revelam um trabalho cheio de criatividade, em ideias simples, mas com grandes potenciais. Prova disso foi o entusiasmo das nossas crianças aproveitando os jogos e brincadeiras desenvolvidos nas unidades escolares e compartilhados nesse seminário”.