3ª Edição do Troféu Axé Destaque irá homenagear a Yalorixá “Mãe Irene”, no dia 12 de maio

No dia 12 de maio (sábado), a partir das 08h, acontecerá em São Francisco do Conde, na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), a 3ª edição do Troféu Axé Destaque, onde, na oportunidade, irá celebrar o Dia das Religiões de Matriz Africana, que se comemora no dia 13 de maio, e a lei municipal nº 361/2014. O evento tem por finalidade valorizar a religiosidade do povo de matriz africana e os seus representantes, defensores e lideranças de terreiro. A homenagem deste ano vai para a Sra. Regina Dantas Santos, conhecida popularmente como “Mãe Irene”.

O evento é uma realização do Instituto Latino Americano de Tradições Afro Bantu (ILABANTU/BA) e conta com o apoio da Prefeitura de São Francisco do Conde, através da Secretaria Municipal de Cultura – SECULT.

Sobre a homenageada – Regina Dantas Santos (Mãe Irene):

Mãe Irene nasceu no dia 11 de julho de 1956, na Fazenda Muribeca, em São Francisco do Conde. Filha do Sr. Domingos Dantas e da senhora Maria Paula, aos oito anos saía para ajudar seus pais; tirava caranguejo no mangue e em dias alternados saía com um balaio de banana para vender no distrito de Mataripe. Passando por todo esse sofrimento, Irene ficou doente e os médicos não descobriam o motivo da sua doença. O Sr. Domingos e D. Maria Paula começaram uma batalha para cuidarem de Irene, levando-a para várias casas pela redondeza. Por fim, seguiram para Salvador para visitar a casa de Mãe Menininha e a mesma disse a seus pais: “vá procurar um pai de santo, que é de lá que Oxum vai nascer” e assim foi feito, Domingos pegou sua filha e a levou para a casa de Seu João Capstânio de Jesus, conhecido por Joãozinho Abala dê. Na presença de seus pais, ela recebeu os devidos tratamentos e cuidados, com muito amor e carinho. Nesse tempo ela é lavada e boriada passando a ser abiã. Curada, ela retoma seus trabalhos, compra mandioca no Engenho do Tanque para fazer farinha para seu pai vender em Madre de Deus. Nesta época ela ficou impedida de frequentar as aulas e tempos depois, ela conseguiu retomar os estudos e concluiu a quinta série, no ano de 1972.