Abertura do V Festival de Samba de Roda do Recôncavo falou sobre resistência e protagonismo

Samba no pé, história, resistência, luta e reconhecimento marcaram a abertura do V Festival de Samba de Roda do Recôncavo, com o tema: “O Samba de Roda Resistência e Protagonismo”, que aconteceu no dia 20 de novembro, no Mercado Cultural – Orla Marítima. O festival começou no município em 2013.

“Neste festejo são os grupos culturais que fazem a festa! Através do Projeto Circuito Municipal de Cultura – Cultura em Movimento, estamos resgatando as manifestações culturais nos bairros. E a festa continua até o dia 26 de novembro”, celebrou o secretário de Cultura Osman Ramos.

O Festival de Samba nasceu com o intuito de homenagear, fortalecer e valorizar os artistas e mostrar a cultura franciscana e, com isso, a Secretaria de Cultura pretende construir o plano de salvaguarda do Samba de Roda do Recôncavo.

A mesa solene do evento foi destaque, devido às grandes presenças no local, como o mestre Zeca Afonso e Dona Chica do Pandeiro (Feira de Santana), além dos historiadores José Jorge do Espírito Santo, Gliuson de Jesus do Carmo e também de Alva Célia Medeiros, representando a Secretaria de Direitos Humanos, Cidadania e Juventude (SDHCJ), José Raimundo Fonseca, diretor Legislativo da Câmara de Vereadores, o secretário de Cultura, Osman Ramos, a secretária de Turismo, Ússula Flávia Pinto e do professor do curso de Humanidades da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), Bruno Amaral Andrade, que falou sobre a importância de políticas públicas contínuas que valorizem o samba.

“O samba foi um elemento marginalizado, assim como a capoeira e outras manifestações culturais e, não por acaso, hoje é dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, que nasceu também de um movimento de resistência”, celebrou o professor José Jorge do Espírito Santo.

“Quero saudar em especial aos alunos e professores da Unilab e agradecer pelo intercâmbio da universidade com a cidade. A gente não faz cultura sem conhecer nosso passado, sem pensar o presente e planejar o futuro. São os adultos, crianças e idosos que transportam esse legado para as próximas gerações”, frisou a secretária de Turismo, Ússula Flávia Pinto.

O V Festival do Samba de Roda do Recôncavo acontece até o dia 26 de novembro, em São Francisco do Conde, com o tema: “Samba – Raízes no Recôncavo”. O festival irá reunir grupos culturais locais e de outras cidades, reforçando a identidade histórico-cultural do samba, em especial o samba do Recôncavo Baiano.

Uma das homenageadas do festival é Dona Chica do Pandeiro, que esteve na abertura do evento e falou ao público: “eu sou de Feira de Santana (BA) e sambo desde criança, vendo meu pai e, hoje, estou ensinando samba de roda para as crianças, para que elas aprendam, e quando a gente for embora elas sigam com a tradição”, revelou a sambadeira.

Além das apresentações musicais, o Festival do Samba traz momentos de aprendizagem e entretenimento, com palestras, exposição fotográfica, encontro de mestres e mestras de samba, rodas de samba e encontro de sambadeiras e tocadores mirins do Recôncavo.

Uma das falas mais esperadas foi a do mestre de samba e morador de São Francisco do Conde, Zeca Afonso, que é uma lenda viva do samba, fundador do grupo Filhos da Pitangueira. “Nós já tocamos até o Palácio do Planalto, em Brasília, e já tocamos no Brasil quase todo, eu nasci e me criei em São Francisco do Conde e tenho a maior honra de ser filho dessa terra”, enalteceu. O evento encerrou com o grupo se apresentando ao público, mas antes aconteceu a apresentação de dança afro contemporânea do alunos do professor Cosme Black, que fez parte do Circuito Municipal de Cultura. Em São Francisco do Conde, o Projeto Circuito Municipal de Cultura possibilita o convívio do cidadão franciscano a seus espaços públicos e com isso oferta atividades artístico-culturais de qualidade. A ação conta com a parceria da Rede RC de Comunicação, proporcionando aprendizado baseado no fazer artístico, na criatividade e expressividade e no respeito pelas diferenças e pelas diferentes culturas.

O V Festival do Samba de Roda do Recôncavo é uma ação é da Prefeitura de São Francisco do Conde, através da Secretaria Municipal de Cultura – SECULT, por meio do Fundo de Cultura, com o apoio da Associação dos Sambadores e Sambadeiras do Estado da Bahia e da Secretaria Municipal de Turismo SETUR.