Carnaval Cultural 2019: Diversidade, tradição e folia em uma única festa

O último dia de Carnaval em São Francisco do Conde teve animação de sobra por todo canto da cidade. Na terça-feira, dia 05 de março, os foliões foram às ruas para aproveitar cada minuto da festa. Famílias do bairro do Socorro se reuniram para dançar, se divertir e também mostrar suas melhores fantasias. A comunidade do Caípe de Cima também aproveitou a folia momesca com muita paz, amor e alegria que norteou todos os dias de festa.

Já na Sede do município, o Arrastão Cultural tomou às ruas do município levando as belezas e a identidade cultural do povo franciscano. Com o tema: “A arte de se Transformar e Brincar”, o Carnaval Cultural de São Francisco do Conde valorizou e preservou a pluralidade das manifestações culturais, o que fato traduz a essência dos franciscanos. 

É muito bonito perceber essas manifestações culturais tomando às ruas da minha cidade. Me lembrei da minha infância e isso é emocionante. Hoje eu pude trazer os meus filhos para conhecer muitas dessas manifestações culturais pela primeira vez. Fico feliz em saber que a nossa cultura está sendo preservada“, destacou a franciscana, Valdelice Conceição.

O secretário de Cultura, Osman Ramos, que acompanhou de perto o Arrastão Cultural, falou sobre o sentimento em poder viver esse momento inesquecível na história de São Francisco do Conde. “Eu estou muito feliz e a sensação é de dever cumprido. A SECULT trabalha incessantemente para proporcionar momentos como estes aos franciscanos. Quero agradecer a minha equipe de trabalho, a gestão do nosso prefeito Evandro Almeida, a população e, em especial, a todos os fazedores de cultura do nosso município por me permitir viver esse momento lindo, onde conseguimos unir todas os grupos culturais nesse Carnaval.

EDIVALDO DOS SANTOS – BORICA, O GRANDE HOMENAGEADO DO CARNAVAL: A diversidade cultural faz parte do DNA do Carnaval franciscano e, neste ano, o grande homenageado da folia momesca é o franciscano Edivaldo dos Santos, mais conhecido como “Borica”, ‘In memoriam‘. Muitos grupos culturais desfilaram nesse Carnaval rendendo homenagens a um dos grandes fazedores de cultura do município. 

Por amor as manifestações populares, Borica, que herdou do seu avô e manteve viva a tradição do Capa-bode, ao qual fundou o grupo Capa-bode Boris, dedicou a sua vida para preservar e perpetuar esse legado que reflete a identidade cultural de São Francisco do Conde.

Irineu Barreto dos Santos, que há mais de 15 anos, veste a indumentária de Capa-bode, falou sobre o sentimento de prestar essa homenagem a Borica, uma importante personalidade franciscana que lutou para preservação dessa tradição. “Borica foi um grande parceiro, um irmão e estará sempre presente em nossas lembranças. É importante homenagear os amigos que se foram e àqueles que estão presentes. É importante preservar a tradição, essa manifestação popular que resgata as nossas raízes. Quero agradecer a Secretaria de Cultura, a Secretaria de Turismo e ao Governo do Estado da Bahia“, ressaltou.

Além do Arrastão Cultural, outra grande iniciativa marcou o Carnaval deste ano que abriu espaço para as mais variadas expressões e ritmos. Pela primeira vez no Carnaval de São Francisco do Conde aconteceu o “Baile da Diversidade”, uma ação que visou a interação e o fortalecimento das políticas públicas voltadas para a diversidade. Com muito respeito e cidadania, todos se divertem nesse Carnaval sem preconceito.

A secretária de Direitos Humanos, Cidadania e Juventude (SDHCJ), Luciana Araújo, falou sobre essa iniciativa. “Estamos celebrando a diversidade, mas, sobretudo, promovendo essa interação com a gestão municipal.  A partir dessa ação iremos formar um fluxo para outras atividades voltadas para a garantia de direitos e políticas públicas“, enfatizou.

Dando seguimento a folia, na Orla Marítima, quem deu início as atrações musicais no trio elétrico foi a banda Dois Amores. Logo em seguida, quem agitou o folião com hits de sucesso foi a banda Dig_Ê do Brasil que colocou todos mundo para dançar.

A noite chegava e a banda “Vem pra Onda”, foi quem comandou a festa. Outra atração que arrastou uma multidão pelo percurso foi banda Guig Ghetto.  Nesse último dia de Carnaval, quem também deu um show e sacudiu a galera foi a banda Bandana.  

Já era quarta-feira de cinzas, quando a banda Braids The Roots Reggae fechou com chave de ouro e muita positividade esse Carnaval da paz e da família franciscana.

Os festejos carnavalescos foram uma realização da Prefeitura Municipal de São Francisco do Conde, através das secretarias de Turismo (SETUR) e de Cultura (SECULT), por meio do Fundo Municipal de Cultura e conta com o apoio do Governo do Estado da Bahia, através da Superintendência de Fomento ao Turismo do Estado da Bahia (BAHIATURSA).