Dia do Pescador é celebrado em São Francisco do Conde com missa, procissão e corrida de canoas

O Dia do Pescador, comemorado anualmente no dia 29 de junho, foi celebrado em São Francisco do Conde com missa solene em homenagem aos pescadores e marisqueiras franciscanos na Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia. Após a missa, os profissionais e fiéis saíram em procissão com a imagem de São Pedro – padroeiro dos pescadores, pelas ruas da cidade até a Colônia Z5 – situada ao lado da rodoviária do município.

Logo em seguida, os pescadores, marisqueiras e outros fiéis presentes seguiram para um café da manhã no quiosque “Saveiro”,  oferecido pela Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca – SEMAP.
Sou filho de pescador e há mais de 25 anos participo da missa e da procissão junto com os meus filhos, especialmente com minha filha Juliana, que nasceu no Dia de São Pedro, e hoje completa 15 anos de idade. Esse é um dia muito especial que São Pedro revelou pra mim. Antes de entrar no mar, eu sempre peço proteção a ele. Para quem tem fé em Deus, o mar é um lugar de respeito”, declarou Manoel Domingos Costa, 76 anos, pescador há mais de 25 anos.
O presidente da Colônia de Pescadores Z5, de São Francisco do Conde, Clarisvaldo Mariano Pacheco, ressaltou a importância de preservar essa tradição que existe há mais de 100 anos no município. “Essa é uma cultura que já vem há mais de 100 anos em São Francisco do Conde e essa tradição permanece viva a cada dia e fortalece a união entre essa categoria que é tão sofrida, que é a do pescador e da marisqueira. A gente fica muito envaidecido porque toda comunidade participa, assim como o poder público através do prefeito e da Câmara de Vereadores. Então, isso pra gente é muito gratificante”.
Sobre a corrida de canoas, que aconteceu no período da tarde, os vencedores foram as canoas: Dama de Ouro – primeiro lugar; Arrocha – segundo lugar; Verdinha – terceiro colocado; Botafogo – ficou com o quarto lugar e a canoa Baiana, garantiu a quinta posição na competição. O presidente da colônia enfatizou a importância da tradição: “a corrida de canoa é uma homenagem que fazemos todos os anos ao saudoso José da Cruz, que durante muitos anos sustentou a tradição da corrida de canoa”.
O secretário de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca, Renato Costa Rosa, falou sobre as ações que marcaram o Dia dos Pescadores. “É um estímulo que se passa ao pescador que tem essa vida sofrida, que vai para o mar com a chuva e com o vento. A Prefeitura já ajuda e contempla com o defeso do pescador, mas o defeso é uma remuneração pecuniária. Isso o que está acontecendo neste momento com o café da manhã e com as outras ações que aconteceram ao longo da manhã são o calor humano e demonstra a proximidade do governo com os pescadores. Essa comemoração que estamos fazendo foi pensada pelos próprios pescadores, assim como a corrida de canoas. A Prefeitura, orientada pelo prefeito Evandro Almeida, entrou com toda estrutura e apoio. Hoje eu ouvi relatos de pescadores que eles estão percebendo a presença de todos os servidores da SEMAP”, disse Costa Rosa. Sobre a importância da data, o secretário enfatizou a geografia do município, que é cercado pelo mar. “Nós fazemos divisas com algumas cidades pelo mar, nós temos uma costa que vem do Caípe, passando por Santo Estevão, Ilha do Paty, Ilha das Fontes, Monte Recôncavo até chegar ao Centro da cidade. Nesse sentido, várias famílias acordam e vão direto para o mar para tirar o seu sustento e comercializar os seus produtos”, finalizou.