EMBASA apresentou projeto para instalação de novo sistema de abastecimento

GIL_1844No último dia 28 de abril, a Câmara Municipal de Vereadores de São Francisco do Conde cedeu espaço para a realização da Audiência Pública que discutiu os problemas enfrentados pela população franciscana com o abastecimento de água no município. Proposta pelo vereador Luís Carlos Dantas, a sessão contou com a presença de autoridades locais, tais quais, os secretários municipais de Governo – que esteve representando o prefeito Evandro Almeida, Silvana Costa (Meio Ambiente), Silmar Carmo (Planejamento), José Roberto de Souza (Infraestrutura), Marcos Jorge do Amaral (Serviços Públicos), Ruy Barbosa (Habitação e Regularização Fundiária), além de representantes da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (EMBASA).

Para palestrar sobre a importância da água e a preservação do meio ambiente foi convidada a educadora ambiental Angélica Paixão que, em seu pronunciamento, enfatizou que é preciso a participação e a conscientização de toda sociedade para amenizar os problemas que o Brasil e o mundo vêm enfrentando com a falta d’água. Sobre essa questão, a secretária do Meio Ambiente, Silvana Costa, ressaltou que como representante do poder público tem obrigação de lutar e batalhar por melhorias no abastecimento de água no município. Além disso, ela destacou ainda que os munícipes também devem fazer a sua parte, por meio de um uso consciente deste bem. “Nós, como educadores ambientais, temos o dever de instruir a população“, disse. Ainda de acordo com a secretária, o município já está trabalhando nos planos municipais de Saneamento Básico e de Resíduos Sólidos, os quais encontram-se em fase de pesquisa, e vão ajudar no planejamento de ações e alternativas para universalização de serviços públicos de saneamento, que são: o abastecimento de água potável, o esgotamento sanitário, a limpeza urbana, o manejo de resíduos sólidos e a drenagem e manejo das águas pluviais.

Os demais secretários salientaram sobre a falta de água como vetor de impedimento para o desenvolvimento municipal e cobraram da Embasa soluções para que os problemas de abastecimento de água no município sejam solucionados. “Em 2014, nós perdemos 500 casas do Programa Minha Casa Minha Vida porque a Embasa não disponibilizou uma viabilidade de água. A gente não vai permitir que isso aconteça novamente. A população de baixa renda precisa que essa viabilidade saia para que ela receba a casa dela. Nós já entregamos até o presente momento 1.117 casas e o projeto são mais 1.000 casas em parceria com o Minha Casa Minha Vida e isso vai ser realidade”, reivindicou o secretário Ruy Barbosa, gestor da pasta de Habitação e Regularização Fundiária.

O superintendente de Abastecimento de Água da Embasa, José Moreira, relatou em seu pronunciamento sobre a conclusão do projeto “Sistema Integrado do Recôncavo”, para a instalação de um novo sistema de abastecimento que irá beneficiar algumas cidades do Recôncavo Baiano, como São Francisco do Conde, Madre de Deus e Candeias. “A Embasa sabe que existem dificuldades no abastecimento de água em São Francisco do Conde, devido ao sistema antigo instalado no município, mas estamos trabalhando na capitação de recursos para executar esse projeto que irá atender a população franciscana até o ano de 2032”. E completou, “tem que haver essa união entre os poderes públicos para que essa obra saia do papel e a gente possa implantar esse novo sistema de abastecimento de água”.

O sistema de abastecimento local é datado de 1974, ou seja, há 41 anos, e este já não atende mais o crescimento populacional de São Francisco do Conde.