Estudantes do CEAS realizam evento em prol de uma vida mais saudável

O Centro de Estudos e Aperfeiçoamento do Saber – CEAS se transformou em um espaço dedicado ao cuidado de si na última quinta-feira, 09 de novembro, quando aconteceu a I Mostra de Saúde do CEAS “Unidade Saúde na Escola”. O evento foi organizado por estudantes de todas as turmas do 8º ano, mobilizados em prol de uma vida mais saudável.

Cada turma ficou responsável por uma vertente de conscientização, como combate às drogas e ao uso de álcool, práticas corporais, doenças sexualmente transmissíveis e doenças provocadas pela alimentação inadequada. “A droga que mais mata é o álcool e o cigarro, pois são legalizados”, explicou Willian Napumoceno, estudante do 8º M5. Taiana de Jesus, também do 8º M5, completou: o Brasil é o quinto país com maior número de óbitos ligados ao consumo de bebidas, aponta estudo da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e da Organização Mundial da Saúde (OMS)”. Já Hemilly Pereira dos Santos, da mesma turma, que participou da encenação da peça Liberta-me, disse:  “nós visamos incentivar o lado do bem, da família, dos amigos para que os jovens não usem drogas”, explicou a aluna.

Segundo a coordenadora pedagógica Antônia Marguirete, “é extremamente significativa a realização dessa mostra porque os estudantes não costumam ter hábitos saudáveis. Às 7h da manhã, já começam consumindo salgadinho. É importante ressaltarmos a importância de repensarem o modo como se alimentam”. Nesse sentido, a participação da equipe de nutrição da Secretaria Municipal da Educação assumiu um  papel relevante na atividade.

Locadas em uma das salas do CEAS, as nutricionistas da SEDUC expuseram a importância da higienização das mãos para a prevenção de doenças,  assim como ensinaram os alunos a organizarem os alimentos na geladeira, a fim de evitarem contaminação. Outro ponto abordado pela equipe, foi o excesso de sal, gordura e açúcar em alimentos industrializados, tais como salgadinhos, bolacha recheada e refrigerante.

Também prestaram serviços de aferição de pressão arterial, peso e altura, além de teste rápido de glicemia,  uma equipe do PSF do próprio bairro, Caípe de Cima. De acordo com Josemilda Melo, professora de português, “há na escola alunos diabéticos, hipertensos e muitos jovens que não sabem se alimentar, rejeitam frutas e verduras, por isso a Mostra de Saúde tem um papel decisivo na mudança desse comportamento”.