Roda de Conversa foi realizada para discutir o Plano Plurianual e Lei Orçamentária nesta terça (18)

Nesta terça-feira, 18, foi promovida em São Francisco do Conde, uma Roda de Conversa para apresentar a metodologia de elaboração do Plano Plurianual 2018-2021 e da Lei Orçamentária Anual 2018. A ação é uma realização da Secretaria Municipal de Planejamento – SEPLAN em parceria com a Secretaria Municipal da Fazenda – SEFAZ. Na ocasião, estiveram presentes representantes de todas as secretarias municipais, administradores regionais e comunidade franciscana.

“Nós construímos o Plano Diretor de Desenvolvimento Municipal – PDDM, que busca um planejamento para o município nos próximos 20 anos. E, hoje, estamos aqui para discutir sobre o nosso Plano Plurianual para os próximos quatro anos (2018 -2021). Nesse Plano Plurianual, as ações que serão executadas são compromissos de lei. Temos que ter cuidado e responsabilidade com esse planejamento, ter cuidado com o que é prioridade para a comunidade, porque é preciso pensar em uma coletividade e não em interesses pessoais. Precisamos garantir que esses espaços da comunidade existam. A gente precisa daqui a um ano ter resultados positivos e concretos sobre essas ações”, declarou a secretária de Planejamento Silmar Carmo.

Durante o encontro, as seguintes demandas foram sugeridas para serem incluídas no PPA: acessibilidade em imóveis doados pela Prefeitura, acesso à informação para a comunidade que tem deficiência auditiva, a construção de píer nas ilhas do município, segurança em localidades como Paramirim e Coroado, fiscalização ambiental na região do Caípe que sofre com descartes feitos pela empresa Petrobras, dentre outras demandas.

PPA – O Plano Plurianual é um instrumento de planejamento tático das ações de um governo para o período de quatro anos. Expressa claramente os objetivos pretendidos pelo governante que o elabora. Ele serve para tornar possível e efetivar através da execução dos seus programas as demandas sociais. Através de um hotsite especial, a população pode participar de uma consulta pública. Clique aqui e acesse.