SDHCJ: Bate-papo Juvenil abordou o tema “Valorização da vida: estratégias de prevenção ao suicídio”

Em alusão ao Dia Municipal da Juventude – Lei Municipal n° 258/2012, celebrado anualmente no dia 23 de setembro, a Prefeitura de São Francisco do Conde, através da Secretaria Municipal de Direitos Humanos, Cidadania e Juventude (SDHCJ), realizou na noite desta segunda-feira, com os alunos do Pré-ENEM, um Bate-papo Juvenil com o tema “Valorização da vida: estratégias de prevenção ao suicídio”.

Na oportunidade, os jovens franciscanos também puderam emitir o ID Jovem – identidade que possibilita acesso aos benefícios de meia entrada em eventos artísticos, culturais e esportivos. 

Para além dessa iniciativa que garante os direitos da juventude, foram ofertados serviços  de saúde como teste rápido para HIV, sífilis e hepatites, além de vacinação e distribuição de preservativos. Essas ações contaram com o apoio das secretarias municipais da Educação (SEDUC), de Desenvolvimento Social e Esportes (SEDESE) e da Saúde (SESAU). 

ALERTA – O suicídio é considerado um problema de saúde pública e mata 1 brasileiro a cada 45 minutos e 1 pessoa a cada 45 segundos em todo o mundo. Pelos números oficiais, são 32 brasileiros mortos por dia, taxa superior às vítimas da Aids e da maioria dos tipos de câncer, de acordo com dados divulgados pelo CVV (Centro de Valorização da Vida). 

O suicídio é uma questão de saúde pública e pode ser prevenido em aproximadamente 90% dos casos. Esta foi uma das tônicas abordadas pelo psicólogo Jonathas Tourinho. A partir desta perspectiva e prezando pela integridade da juventude franciscana, dentre os objetivos do  bate-papo estão o de  conscientizar a população e, sobretudo, a juventude sobre a realidade do suicídio e a sua prevenção. 

É importante falar sobre este tema e mostrar que ele pode ser prevenido. Muitas pessoas acabam cometendo o suicídio por não saberem que podem procurar ajuda antes que o pior aconteça. Hoje estamos vivendo numa sociedade imediatista, onde os jovens são cobrados e estão sobrecarregados. Ações como essa são desenvolvidas durante todo o ano, não somente no mês de setembro, com o intuito de informar e conscientizar sobre o suicídio. Existe uma solução, uma saída! É de suma importância também a inclusão da família nesse contexto de atuação, pois muitas pessoas pensam que falar sobre suicídio piora o quadro, mas é ao contrário, falar sobre essa questão salva vidas. Precisamos também de políticas públicas estruturantes e efetivas em todos os âmbitos sociais: na escola, no trabalho, no convívio como um todo. Quero parabenizar a Prefeitura de São Francisco do Conde e todos os envolvidos nessa ação belíssima e de suma importância para a juventude. Isso demonstra a preocupação dos gestores com esses jovens“, destacou. 

A diretora do Departamento de Atenção à Juventude, da SDHCJ, Iasmin Xavier, discorreu sobre o papel da secretaria e as atividades que são desenvolvidas em prol do segmento. “A SDHCJ tem trabalhado incessantemente em prol da juventude franciscana, visando, sobretudo, o seu protagonismo e a garantia de direitos. Essa ação demostra o compromisso da gestão Evandro Almeida e da nossa secretária Luciana Araújo, que não tem medido esforços junto a sua equipe de trabalho para assegurar o bem-estar e oportunizar essa juventude. Essa ação é alusiva ao Dia Municipal da Juventude, onde a partir dessa luta foi criada a SDHCJ, mais um compromisso firmado e cumprido pelo nosso prefeito. Os jovens vivem intensamente dentro de um contexto social que lhes cobra cada vez mais celeridade, o que tem ocasionado muitos casos de transtornos psiquiátricos, índices que só têm aumentado com o passar do tempo. É pensando na juventude franciscana que hoje estamos aqui realizando, dentre muitas outras, mais essa ação“.

A jovem franciscana, Eula Paula dos Santos, falou sobre a importância da ação. “Esse diálogo foi muito bom, porque nos informou sobre a prevenção do suicídio. Que tenhamos mais ações importantes como essa aqui na cidade“.

ATENÇÃO – Desde o dia 1º de setembro, o telefone 188 vale em todo o território nacional como telefone de apoio para quem precisa falar com alguém em uma situação de desespero ou preocupação. O número do CVV funciona 24 horas por dia e sem custo de ligação.