SECULT: Alunos que participaram da Oficina de Formação de Agentes Culturais foram certificados

A Secretaria Municipal de Cultura (SECULT), de São Francisco do Conde, realizou na última sexta-feira (09), a certificação dos  franciscanos que participaram da Oficina de Formação de Agentes Culturais – ação que integra o  Projeto Cultura em Movimento.
O Projeto Cultura em Movimento, em sua 2ª edição,  segue percorrendo e realizando oficinas e palestras por  toda a cidade e já  beneficiou moradores de diversos bairros do município.
Trata-se de mais uma iniciativa grandiosa da SECULT, que  valoriza e capacita os franciscanos de forma plena, demonstrando com isso, o compromisso da gestão Evandro Almeida e de todos os envolvidos para a execução do projeto.
Compuseram a mesa solene do evento, o secretário de Cultura, Osman Ramos, o superintendente da Secretaria de Governo (SEGOV), Eliezer de Santana, que representou o vice-prefeito e secretário de Governo, Carlos Alberto Bispo Cruz (Nem do Caípe), além do diretor do Centro de Culturas Populares e Identitárias, Ronaldo Barros.
O secretário de Cultura, Osman Ramos, falou sobre a importância da oficina que integrou todas as localidades do município e oportunizou a qualificação dos agentes culturais. “As pessoas estão pedindo para que aconteça a terceira edição do projeto e vamos nos planejar para que assim seja. Essas oficinas puderam oportunizar os franciscanos e, através do que foi aprendido, com certeza irão se abrir outras alternativas profissionais. A oficina de Agentes Culturais foi uma iniciativa sublime, porque antes a cultura era vista como um vetor de promoção de festas, mas aqui estamos nós, trabalhando diuturnamente para valorizar a pluralidade cultural dos bairros da nossa cidade. Em cada bairro pudemos perceber essas potencialidades e ficamos muito felizes por isso, pois todos os bairros de São Francisco do Conde foram lembrados“.
A Oficina de Formação de Agentes Culturais foi uma realização da Prefeitura Municipal de São Francisco do Conde, através da Secretaria de Cultura (SECULT) em parceria com a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia – SECULT/Bahia,  do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), da Universidade da Integração da  Lusofonia Afro-brasileira (UNILAB) e da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. (UFRB).
A oficina foi divida em duas etapas, com carga horária de 32h e beneficiou  aproximadamente 200 fazedores de cultura do município, sendo estes moradores da sede e dos bairros.