UNILAB: IV Festival das Culturas e a V Semana da África da Unilab dialogam sobre “África sertaneja: ancestralidade africana e cultura nordestina

Na última quarta-feira (22), deu-se início na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), Campus dos Malês, em São Francisco do Conde, o IV Festival das Culturas e a V Semana da África da Unilab. Este ano, o evento tem por tema: “África sertaneja: ancestralidade africana e cultura nordestina”.
No período da manhã, estudantes e a comunidade em geral puderam participar de palestras, grupos de pesquisa, oficinas, apresentações poéticas, dentre outras expressões. 
O evento, que segue acontecendo até o dia 25 de maio, conta com uma programação extensa e diversificada durante todo o dia para que os participantes possam experimentar, com vivacidade, conteúdos acadêmico-culturais de países africanos e asiáticos em suas trocas com o Brasil e o Nordeste, além de assistir múltiplas formas de manifestações culturais dos sete países lusófonos que compõem a universidade.
Na ocasião, a mesa institucional foi formanda por representantes estudantis, autoridades do município franciscano e da cidade de Santo Amaro, bem como representantes da universidade. 
A secretária de Direitos Humanos, Cidadania e Juventude, Luciana Araújo, que participou da atividade, representando a gestão municipal em nome no prefeito Evandro Almeida, falou sobre a importância da ação para além da universidade, mas, sobretudo, para a juventude franciscana. “Trago aqui um abraço do prefeito Evandro Almeida e parabenizo a UNILAB por mais essa ação. Enquanto na Secretaria de Direitos Humanos, Cidadania e Juventude, nós entendemos o quanto esse evento é importante, sobretudo para a nossa juventude. Quando falamos sobre cultura, que é a identidade de um povo, conseguimos mostrar o que nos representa, isso é primordial para o nosso município. Através do Festival da Cultura e de outras ações, é possível perceber a integração dos franciscanos com a universidade“.
Nesse contexto, para a diretora de Cultura, Joelza Menezes, que representou o secretário de Cultura do município, Osman Ramos, a cultura e educação são vertentes do conhecimento primordiais para a transformação do país. “Esse é mais um ano em que o festival traz atividades riquíssimas em conhecimento. Estar dentro de uma universidade, falando de cultura e educação, tenho certeza que estamos no caminho certo, apesar dos desafios que estamos enfrentando no nosso país. A SECULT se coloca à disposição de todos vocês para que possamos estreitar cada vez mais os diálogos“.
O secretário executivo, chefe do setor de Extensão, Arte e Cultura da UNILAB e organizador do Festival das Culturas, Reinaldo Pereira, falou sobre os desafios para a organização do festival, bem como todo o contexto que envolve a universidade. “A Unilab veio para ficar! Temos que pensar positivo e lutar para que isso aconteça. Educação não tem valor, não é gasto, mas sim investimento. É preciso pensar que estamos aqui formando o nosso povo, não só de São Francisco do Conde, mais de outras cidades circunvizinhas. Nós precisamos da coletividade, da força de todos neste momento difícil, para que juntos possamos lutar pelo curso de Medicina e de outras áreas“, enfatizou.