Voartear II começa nesta quarta-feira (17) na rede municipal de ensino de São Francisco do Conde  

A partir desta quarta-feira (17), a comunidade franciscana poderá conferir o Voartear II, que é a socialização das aprendizagens dos estudantes da rede municipal de ensino nas linguagens do Teatro e das Artes Visuais. O tema que norteou as atividades desenvolvidas nas unidades escolares foi: “Historiando saberes e culturas de um povo”. O Voartear II acontecerá até o dia 19, nas creches e escola de Educação Infantil e Ensino Fundamental I.

O Voartear é uma das ações do projeto Voarte, que desde 2017 tem possibilitado o aprendizado das disciplinas do currículo através das Artes. Dividido em dois momentos, onde cada etapa se desenvolve a partir de duas linguagens artísticas, a culminância do Voarte é o Festival de Arte Educação de São Francisco do Conde, previsto para ser realizado no final do ano letivo.

Segundo Joane Macieira, gerente de Arte Educação da Diretoria Pedagógica da Secretaria da Educação – SEDUC, “o Voartear se configura como um espaço artístico-pedagógico singular e plural, pois evidencia o potencial criativo dos estudantes e permite a troca de saberes e socialização das aprendizagens desenvolvidas no ambiente escolar. Nessa edição, no Voartear II, o Teatro e as Artes Visuais em consonância com as demais áreas do conhecimento foram ponto de partida para a busca por uma aprendizagem significativa”.

A escola Osório Vilas Boas dará prosseguimento, no Voartear II, às atividades iniciadas durante o Voartear I desse ano, que foi realizado entre os dias 25 e 27 de julho. “Através de um trabalho interdisciplinar e multicultural, demos continuidade à apresentação do Carnaval daqui e de outros lugares, a partir da temática do Voartear II, explorando as linguagens das artes visuais e do teatro, com destaque para as cidades de São Francisco do Conde, Salvador, Pernambuco e Rio de Janeiro. Para as Artes Visuais foram realizadas releituras de obras e artistas que representaram o carnaval dessas cidades destacadas, como: o Capa-Bode, manifestação cultural marcante no carnaval de São Francisco do Conde; o artista Carybé, que alegra o carnaval de Salvador através de suas cores e formas; as obras de arte popular do artista Heitor dos Prazeres, que enriquecem o cotidiano do carnaval do Rio de Janeiro; e as cores e traçados dos artistas Antônio de Olinda e Romero Britto, que abrilhantam o carnaval de Pernambuco. No teatro, o carnaval continua pelos palcos, nas sombras, fantoches e marionetes, criando um clima de magia e encantamento”, informa a escola Osório Vilas Boas, localizada na Muribeca.

“Além disso, o primeiro e o segundo ano farão uma encenação de umabre alas de escola de samba representando um caranguejo no carro alegórico”, explicou diretora da escola Marizete Bomfim dos Santos.

O calendário de apresentações do Ensino Fundamental II ainda será divulgado.